Sesa força tarefa de controle de malária

 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) iniciou nesta semana, a segunda etapa de uma força tarefa nas aldeias indígenas de Oiapoque. O trabalho, executado pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS) consiste em realizações de atividades de controle de malária. A ação começou dia 26 deste mês e prosseguirá até o dia 9 de Fevereiro.
Quatro equipes participam do trabalho, envolvendo 21 técnicos da Sesa. O objetivo é realizar um diagnóstico completo acerca da malária nas aldeias indígenas. Para isso, a equipe vai instalar quatro laboratórios dentro das aldeias a fim de que o serviço seja realizado.
A meta é realizar pelo menos 2 mil atendimentos, que envolverá atividades nas áreas de educação em saúde e mobilização social. Os técnicos também farão coleta de larvas, controle de criadouros com manejo ambiental, avaliação entomológica da borrifação intradomiciliar, além de mapeamento de criadouros de Anophelis.
Segundo o coordenador do Programa estadual de Controle de Malária, Jonas Ferreira, os índices de malária falciparum em Oiapoque chegam a 34%, conforme dados do Ministério da Saúde, elevando o município para a situação de alto risco em relação à doença.

 



Escrito por cidadefutura às 11h30
[] [envie esta mensagem] []



 

Plano de saúde da família (PSF) no bairro Jardim Felicidade I

 

A secretaria Municipal de saúde através dos agentes do Plano de saúde da família (PSF) resolveu criar uma nova versão para integrar saúde e comunidade. Na manhã de ontem a comunidade do bairro Jardim Felicidade I foi a primeira a participar da aplicação do novo método.
Na nova versão de atendimento os agentes de saúde escolhem determinada comunidade e lá oferecem os serviços básicos de saúde como teste de glicemia, verificação de pressão arterial, clínico geral e marcação de consulta para o dentista. De acordo com a coordenadora da ação, Selma Santos a iniciativa surgiu após os agentes detectarem a ausência de grande parte da comunidade nas grandes ações de saúde. "Fazendo um balanço geral das nossas ações de saúde, nós observamos que quando reunimos vários profissionais da saúde e ofertamos uma gama de serviços, esses moradores tem participado mas, não é com tanta intensidade, ou seja, somente uma parte dessas comunidades vão até ação, muitas é vezes é porque mora em outro bairro e tem dificuldade de se locomover até o local e por isso, resolvemos adotar uma nova forma de atender as famílias, que é trazendo para próximo delas essas pequenas ações que surtem muito mais efeito, ou seja tem muito mais participação da comunidade" declarou a coordenadora.
Selma Santos disse ainda, que o próximo passo é expandir a Ação para todos os bairros de Macapá
.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por cidadefutura às 11h26
[] [envie esta mensagem] []



TCU aceita acusação de desvio contra a Fundação Sarney


Tribunal ordena que Cultura preste contas de patrocínio da Petrobras; fundação pode ser obrigada a devolver recursos

O relator do processo sobre a fundação é José Múcio Monteiro, que foi o articulador político do governo Lula até 2009

FREDERICO VASCONCELOS
DE SÃO PAULO

Em sessão extraordinária reservada realizada no dia 19, os ministros do Tribunal de Contas da União julgaram procedente uma acusação contra a Fundação José Sarney, investigada sob suspeita de se apropriar de verba de patrocínio da Petrobras.
O fato foi revelado ontem pela Folha.com.
A denúncia foi oferecida em 2009. O fato de a acusação ter sido formalmente recebida não significa nenhuma condenação.
O processo, porém, pode resultar em uma tomada de contas especial, esta com objetivo de devolver aos cofres recursos desviados.
O TCU fixou prazo de 60 dias para que o Ministério da Cultura preste contas da aplicação dos recursos.
A fundação recebeu recursos com incentivos fiscais da Lei Rouanet para preservação do acervo bibliográfico e museológico da Fundação José Sarney, que fica no Convento das Mercês, em São Luís. O repasse foi aprovado em 2005.

LENTIDÃO
A previsão é que o caso tenha tramitação demorada no tribunal. Uma vez recebida a prestação de contas, os documentos serão juntados a um novo processo no TCU.
Nessa fase, os procedimentos preveem que deverá ser garantida ampla defesa aos investigados. Há 28 advogados atuando no caso.
O relator do processo é o ministro José Múcio Monteiro Filho. Ex-deputado federal (PTB), ele foi o articulador político do Planalto antes de assumir uma cadeira no TCU, em outubro de 2009.
Um relatório preliminar do próprio tribunal sobre os repasses da Petrobras apontava "regularidade da conduta da estatal". O documento veio a público em 2009
"Se há prejuízo ao erário federal, este se refere ao patrimônio da União e não o da Petrobras, sendo o Ministério da Cultura o órgão responsável pela avaliação das contas do ente beneficiário", dizia o relatório prévio da TCU.
Naquela ocasião, a Petrobras informou que a fundação comprovou o uso dos recursos com relatórios das atividades e foram cumpridas as contrapartidas, ou seja, a associação do nome e da marca da estatal ao projeto.
Em janeiro de 2010, o jornal "O Estado de S. Paulo" revelou que a Controladoria-Geral da União encaminhou relatório preliminar ao Ministério da Cultura, informando que a fundação desviara pelo menos R$ 129 mil do R$ 1,3 milhão que recebera em doações da Petrobras.
Segundo a CGU, a fundação tinha usado notas frias com endereços falsos para justificar os gastos com o dinheiro recebido da estatal.
Na ocasião, a Secretaria Especial de Comunicação do Senado informou que Sarney reafirmava não ter responsabilidade sobre a fundação, pois não faz parte da gestão da entidade.
Ainda segundo a secretaria, a fundação mantém um acervo pessoal de 50 mil livros, manuscritos de "grandes autores nacionais e estrangeiros", 400 mil documentos históricos e cerca de 4.000 objetos de arte.


Fonte: Folha de São Paulo



Escrito por cidadefutura às 11h23
[] [envie esta mensagem] []



Sesa reúne com empresários e fornecedores
Reunião teve o objetivo de demonstrar o interesse do poder público em honrar as dívidas do Estado com relação à saúde Na última terça-feira, 25, empresários e fornecedores que prestam serviços para a
Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) estiveram reunidos com o secretário Evandro Gama, para discutirem a melhor forma de negociação das dívidas acumuladas pelo Estado, ainda da gestão passada.

As novas maneiras que os gestores da Sesa encontraram para que o empresariado tenha um atendimento mais rápido também foi debatido na reunião.


“Esta reunião mostra as novas diretrizes da atual gestão da Sesa, no sentido de estabelecer uma relação transparente, deixando claro como será o nosso relacionamento a partir deste momento, determinando quem fará a relação entre a Secretaria e os mesmos. Eles terão uma única pessoa com quem irão ter contato para resolver os problemas que estão pendentes”, esclareceu Evandro.


Os empresários interagiram com o secretário que os comunicou sobre a situação da Sesa com relação aos contratos pendentes de pagamentos. Eles questionaram, principalmente, como o pagamento seria feito, pois existem débitos que já contabilizam mais de três anos. Evandro garantiu que todas as situações serão avaliadas e, dentro da legalidade, resolvidas.


“Iremos avaliar cada caso. Queremos honrar as pendências, e se for preciso uma nova negociação, assim faremos. O que vai nortear nossa relação de Estado, administração pública e fornecedor é a qualidade do serviço prestado ao cidadão, que precisa da rede pública de saúde do Amapá”, ressalta o secretário.


“A situação é séria, crítica, tendo em vista todos os problemas que nós recebemos no início dos trabalhos na Sesa. Todos os contratos foram encerrados no dia 31 de Dezembro, comprometendo a nova administração. Mas, estamos tentando resolver junto ao empresariado, apresentando soluções para que o serviço público não pare. Iremos procurar perante o gestor, a melhor maneira de resolver a questão do pagamento dessas empresas”, diz o secretário de Gestão da Sesa, Franck Benjamim



Escrito por cidadefutura às 12h13
[] [envie esta mensagem] []



Governador discute retomada do projeto Floresta Estadual
Investimento será de 5 milhões de euros do Governo Francês

Representantes da Fundação Francesa do Meio Ambiente, Instituto Estadual de Florestas (IEF) e da ONG Conservação Internacional (CI – Brasil) se reuniram na manhã desta quinta-feira, 27, com o governador Camilo Capiberibe para tratar sobre a retomada das discussões do projeto Floresta Estadual.

O projeto, que vai receber um investimento de 5 milhões de euros do Governo Francês, será coordenado pelo IEF, CI – Brasil, Fundação Francesa de Meio Ambiente e também pelo Governo do Amapá.


Para o representante da Fundação Francesa de Meio Ambiente no Brasil, Philippe Sablayrolles, a reunião com o governador Camilo Capiberibe veio para estabelecer o diálogo, elaborar convênios e a formalização de acordos. “Procuramos o governador Camilo Capiberibe para a definição dos próximos passos que devemos dar para a retomada do projeto. Após a reunião, iniciaremos nossas atividades”, diz Sablayrolles.


Nesse contato inicial, foi acertado que as instituições parceiras, órgãos e institutos estaduais farão parte do projeto Floresta Estadual. “Para a retomada, será feito um acordo interinstitucional entre os órgãos governamentais e, dessa forma, estaremos trabalhando a gestão compartilhada em que cada órgão estadual terá uma função no projeto”, afirma o governador Camilo Capiberibe.


O próximo passo, tanto do Governo, quanto das instituições parceiras será a definição dos acordos e responsabilidades e, ainda no primeiro trimestre de 2011, haverá uma nova reunião do Governo, Secretaria e órgãos Estaduais com a CI – Brasil, IEF e Fundação Francesa de Meio Ambiente para definir o plano de ação do início das atividades.


Manejo sustentável


A Floresta Estadual do Amapá (Flota/AP) é formada por uma área descontínua de florestas nativas, estimada em 23.694 Km², e abrange parte dos municípios de Mazagão, Porto Grande, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Ferreira Gomes, Tartarugalzinho, Pracuúba, Amapá, Calçoene e Oiapoque.


O projeto visa o manejo sustentável dessa floresta, onde o governo concede uma área para famílias ou comunidades agrícolas trabalharem, desde que não agridam o meio ambiente.



Escrito por cidadefutura às 12h02
[] [envie esta mensagem] []



CAMILO REÚNE COM REPRESENTANTES DA SEGURANÇA
Outros setores do Governo irão participar das ações emergenciais O governador Camilo Capiberibe reuniu-se nesta quinta-feira, 27, com o diretor do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), delegado Nixon kenedy, com o secretário de Justiça e Segurança (Sejusp), Marcos Roberto, o titular da Delegacia Geral, delegado Tito Guimarães, o chefe de Segurança Institucional, coronel Jorge Corrêa e com o comandante da Polícia Militar, coronel Rezende, para avaliarem e discutirem as melhorias imediatas para o Iapen.

Entre as prioridades está a qualidade nos serviços prestados pelo Estado aos apenados e as últimas fugas ocorridas. Foi unanimidade entre os presentes, que a situação do Iapen deve ser resolvida com urgência, incluindo o efetivo e monitoramento dos apenados. O diretor Nixon kenedy falou que assumiu o órgão com graves problemas estruturais e administrativos.


Aproximadamente 2.300 detentos estão sob responsabilidade da Segurança Pública do Estado, porém estão dentro da penitenciária cerca de 1.900 internos, os demais cumprem regime aberto-domiciliar. Mesmo com a redução, o Iapen está superlotado, suas instalações têm capacidade de abrigar no máximo 900 detentos, entre homens e mulheres.


Para garantir a segurança trabalham no instituto 350 agentes penitenciários. Cada agente cuida de aproximadamente 20 presos e o permitido pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de quatro apenados por agente. O número de policiais militares, 85 ao todo, não são suficientes e a falha no monitoramento das guaritas também é atribuída a esta deficiência.


Somente neste ano as três fugas resultaram em 37 foragidos, dos quais somente 5 foram recapturados. Esse é o principal problema que deve ser solucionado com urgência. “É necessário aumentar o contingente nas guaritas e tirar constantemente o mato da área de entorno da penitenciária”, diz o diretor.


O governador Camilo Capiberibe pediu medidas eficazes para os problemas a curto e longo prazo. “É necessário que medidas imediatas sejam tomadas para evitar fugas e temos que pensar em melhorar a prestação de serviço do Iapen. Temos ainda que dar atenção aos projetos sociais e educacionais para evitar violência e crimes que levam pessoas a cumprir pena na penitenciária”, disse o governador.


Algumas soluções foram apontadas. Além da Segurança Pública, outros setores do Governo irão participar. A curto prazo ficou definido que será solicitado à Secretaria de Planejamento (Seplan) a antecipação da dotação orçamentária para resolver problemas com alimentação e outros serviços.


A Secretaria de Infra-Estrutura (Seinf) ficará responsável pela obra de aumento do muro e a Secretaria de Desenvolvimento Rural pela limpeza das áreas internas e externas. Será solicitada a desobstrução das vias de acesso no entorno do Iapen para a Secretaria de Transportes (Setrap).


A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) deve melhorar a iluminação dentro e fora da penitenciária e o Comando da Polícia Militar vai enviar aproximadamente 120 policiais e à Secretaria de Administração (Sead) vai ser solicitado, de acordo com a necessidade, que comece o processo de chamada dos aprovados no último concurso público do Iapen.


A longo prazo, o diretor Nixon afirmou que a ampliação do semi aberto e as construções da Penitenciária de Segurança Máxima, Penitenciária de Laranjal do Jari e do mini presídio para policiais devem ser concretizadas



Escrito por cidadefutura às 12h00
[] [envie esta mensagem] []




Secretaria de Comunicação reúne assessorias do GEA
Finalidade principal do encontro foi repassar a linha de atuação política e institucional do governo

A Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) realizou nesta quinta-feira, 27, uma reunião com os assessores de comunicação do Governo do Estado. O encontro foi coordenado pela secretária Jacinta Carvalho.

A finalidade principal da reunião foi repassar a linha de atuação política e institucional do governo amapaense: transparência, participação popular, aplicação correta do dinheiro público e respeito aos direitos humanos. “Queremos estreitar o relacionamento com os meios de comunicação e aprimorar o canal de informação oficial, que é o site do Governo”, disse Jacinta Carvalho.


Durante o encontro, o Gerente de Comunicação da Secom, Paulo Ronaldo, disse que uma das metas é inserir as informações no site do governo em tempo real. Outra novidade será o impresso do governo, mais um canal de divulgação dos trabalhos desempenhados pelas instituições governamentais.


Escrito por cidadefutura às 11h55
[] [envie esta mensagem] []



 

Últimos dias para inscrições no

Processo Seletivo de nível médio do Ifap

Os interessados em participar do Processo Seletivo Estudantil 2011/1 do Instituto Federal do Amapá (Ifap) têm até domingo, 30/1, para realizar a inscrição, no site www.ifap.edu.br. A taxa, no valor de R$ 20, pode ser paga até a próxima segunda-feira, 31/1. São 520 vagas, 320 para o campus Macapá e 200 para o campus Laranjal do Jari, destinadas a candidatos que já concluíram o ensino fundamental. As provas serão realizadas no dia 13 de fevereiro.

Todos os cursos têm duração de quatro anos e serão ministrados somente no período diurno. Para o campus Macapá, há vagas para os cursos técnicos em Informática (80), Edificações (80), Alimentos (80) e Mineração (80). Em Laranjal Jari, as vagas são para os cursos de Informática (80), Meio Ambiente (80) e Secretariado (40). Do total de vagas, 50% serão destinadas aos candidatos aprovados que comprovem ter cursado o ensino fundamental, integralmente, em escola pública.

O exame de seleção será realizado em Macapá e Laranjal do Jari, com duração de quatro horas. A prova será composta por 50 questões objetivas, relativas ao conteúdo de Língua Portuguesa e Matemática do ensino fundamental. Para classificação, é necessário obter no mínimo 30% de acerto, sem zerar nenhuma das disciplinas. Para saber o local e horário da prova, o candidato deverá acessar o Cartão de Confirmação de Inscrição, disponível no site do Ifap, no período de 8 a 12 de fevereiro. 

Campi do Ifap - no primeiro semestre de 2011, os campi do Ifap funcionarão em espaços físicos provisórios. Em Macapá, as aulas serão ministradas no Centro de Educação Profissional Graziela Reis de Souza, no bairro Central. Em Laranjal do Jari, o Ifap funcionará no campus da Universidade Federal do Amapá (Unifap), no bairro Castanheira. O início das aulas está previsto para 28 de fevereiro de 2011



Escrito por cidadefutura às 11h45
[] [envie esta mensagem] []



Hábeas Corpus dos deputados

Informações dão conta que o STF ainda não decidiu sobre o Habeas Corpus preventivo pedido por cinco deputados estaduais do Amapá.
Trata-se do HC106811, tendo como solicitantes os deputados Jorge Amanajás, Kaká Barbosa, Michel JK, Dalto Martins e Isaac Alcolumbre.

O Habeas Corpus é contra o ministro Otávio Noronha, do STJ, relator do Inquérito 681 (Operação Mãos Limpas)



Escrito por cidadefutura às 08h25
[] [envie esta mensagem] []



PRESOS VÃO TER QUE PAGAR POR SUAS DESPESAS

Presidiários terão de devolver ao Estado as despesas correspondentes ao período em que cumpriram pena. A obrigação está prevista no projeto (PL 7167/10) do deputado Hugo Leal (PSC/RJ) e só vai valer para quem tiver condições financeiras de fazer o reembolso.

Hoje, a Lei de Execução Penal já prevê uma indenização ao Estado, na forma de desconto proporcional sobre a remuneração do trabalho na prisão. A proposta, por outro lado, estabelece que o custeio das despesas será feito mesmo se o preso não tiver trabalhado durante o cumprimento da pena.


O deputado Hugo Leal diz que apresentou o projeto para abrir um amplo debate sobre o tema



Escrito por cidadefutura às 08h21
[] [envie esta mensagem] []



SEM DINHEIRO - APARECE A INCOMPETENCIA

Fazer festa com dinheiro público é facil demais. Quando não tem é que descobrimos a imcapacidade dos órgãos em se virar sozinho. Bastou o Governo dizer que não daria dinheiro para o Carnaval que a "turma" começou a XIARRRR.
Ficou latente a imcapacidade da Liesa, Confraria Tucujú e tantas outras "armações", do tipo: ganha dinheiro do papai governo. Passou um ano inteiro e, sequer fizeram um bingo para arrecadar um centavo. Brincadeira.
Hoje, pela manhã, um locutor da madrugada, ainda dava ideia de se fomentar carnaval de bairro. Ora, este mesmo carnaval de bairro, também tem verba do Governo. Que o diga Ayo Folia, Congozada, banda e outros. Os cidadãos passam o ano inteiro esperando por repasses para tirar proveito, sempre as custas do dinheiro público.
Tomara que a coisa mude. Por enquanto, parece que o start já foi dado



Escrito por cidadefutura às 08h20
[] [envie esta mensagem] []



Amapá

Janete Capiberibe faz reuniões na Polícia Federal e na  FUNAI

A deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP) reuniu-se nesta semana com o superintendente da Polícia Federal no Amapá, Roberto Maia, e com o administrador regional da FUNAI-Macapá Frederico de Miranda Oliveira.

A deputada Janete reforçou com a Polícia Federal seu compromisso de buscar a liberação dos R$ 25 milhões que servirão para construir a nova sede da Superintendência da PF no Amapá. Os recursos foram retidos pelo Governo Federal. O projeto executivo já está pronto ao custo de R$ 269 mil e a obra já foi licitada pela PF sendo vencedora a CR Almeida Engenharia e Obras com o valor de R$ 21,4 milhões. Os desembolsos já haviam sido autorizados em 4 parcelas, mas foram retidos por conta dos cortes orçamentários.

A deputada socialista pedirá a liberação dos R$ 21,4 milhões em audiência com o Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso. Ela quer que a  nova sede da PF no Amapá comece a ser construída ainda no primeiro trimestre deste ano. "A Polícia Federal tem se mostrado fundamental para garantir o exercício dos direitos democráticos no Amapá e combater a corrupção. Por isso, é bom que tenha infraestrutura adequada ao seu trabalho".

Na Administração Executiva da FUNAI - Macapá, a Janete Capiberibe tratou das políticas para os povos indígenas, junto com a Secretaria Estadual de Inclusão e Mobilização Social,  na sequência da reunião tida pelo governador Camilo Capiberibe com o diretor presidente da FUNAI Márcio Meira, dia 20 passado. A iniciativa visa incluir as populações indígenas nas políticas públicas do governo do estado do Amapá. (Sizan Luis Esberci)



Escrito por cidadefutura às 08h17
[] [envie esta mensagem] []



Ficha limpa

STF nega a Capiberibe liminar para assumir mandato no Senado

Folha.com

O STF (Supremo Tribunal Federal) negou pedido do ex-senador João Capiberibe (PSB-AP) para suspender decisão que o impede de assumir novo mandato no Senado.

Capiberibe ganhou votos o suficiente para ficar com a segunda cadeira de seu Estado, mas teve candidatura enquadrada na Lei da Ficha Limpa. Uma liminar (decisão provisória) do STF garantiria sua diplomação como senador.

Cassado em 2004, por compra de votos nas eleições de 2002, ele tenta impedir que sua vaga vá para o senador Gilvam Borges (PMDB), terceiro colocado no pleito de outubro.

O presidente do STF, ministro Cezar Peluso, rejeitou ação em que o ex-senador apontava violação de princípios constitucionais na Ficha Limpa. Segundo Peluso, o caso ainda precisa ser resolvido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e, portanto, não pode ser julgado pelo Supremo.

Para a defesa do ex-senador, enquanto o STF não se decide sobre a Ficha Limpa, os votos recebidos pelo socialista devem continuar valendo. O impasse deverá ser resolvido com a indicação do 11º ministro do Supremo, que desempará o placar --por enquanto, são cinco votos a favor e cinco contra a lei.

Em artigo publicado esta semana na Folha, Capiberibe nega a acusação de que o casal comprou dois votos por R$ 26, em duas prestações, no pleito de 2002. Na pior das hipóteses, afirma, eles já teriam pago por um crime que não cometeram.

"Mesmo que fôssemos culpados (e não o somos), a decisão do TSE nos deixa na insólita situação de pagar duas vezes pelo mesmo crime --o que representa subversão completa dos preceitos do Estado democrático de Direito", disse.

No mesmo artigo, Capiberibe afirma que ele e sua mulher, Janete, foram vítimas de "armação perpetrada pelo PMDB dos senadores Gilvam Borges e José Sarney".

Eleita em outubro para a Câmara dos Deputados, pelo PSB do Amapá, ela também foi barrada pela Ficha Limpa.

Em dois depoimentos dados em julho de 2010, Roberval Coimbra Araújo, ex-funcionário de uma TV da família de Gilvam Borges, disse que o político comprou três testemunhas no processo de cassação do casal Capiberibe. Ele foi esfaqueado após a acusação.

Capiberibe aponta o crime como prova da "armação pelo PMDB". Borges nega



Escrito por cidadefutura às 08h14
[] [envie esta mensagem] []



Marcando posição

PSOL articula candidatura de Randolfe contra Sarney

Gabriela Guerreiro no Folha.com

O PSOL articula o lançamento de candidatura própria à presidência do Senado em um contraponto ao único senador na disputa, José Sarney (PMDB-AP).

O partido pretende lançar o senador eleito Randolfe (PSOL-AP), o mais jovem a ingressar na Casa, com o objetivo de firmar posição em defesa da ética no Senado na nova legislatura.

"Podemos trabalhar pela candidatura do Randolfe para um pólo contrário à candidatura do senador Sarney. Depois que o Renan [Calheiros] saiu da presidência e o Sarney entrou, não houve nada que reconstituísse o cenário da retomada ética da Casa", disse a senadora eleita Marinor Brito (PSOL-PA).

Se não optar pela candidatura alternativa, o partido vai se abster ou anular os votos em Sarney. "Não votaremos no senador Sarney. Queremos que o Senado e a Câmara se postem de pé em relação ao Executivo", disse Randolfe.



Escrito por cidadefutura às 08h13
[] [envie esta mensagem] []



Vaga continua aberta

Presidente do STF reclama da falta do 11º ministro

Márcio Falcão no Folha.com

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cezar Peluso, negou nesta quinta-feira (27) pedidos de liminar (decisão provisória) apresentados pelo ex-senador João Capiberibe (PSB-AP) e pelo deputado estadual Ocivaldo Serique Gato (PTB-AP), cassados pela Lei da Ficha Limpa. Os dois queriam tomar posse na próxima semana.

Nas duas decisões, Peluso reclamou da vaga em aberto na Corte.

Segundo ele, o STF não está em condições de "fixar orientação definitiva quanto à aplicabilidade" da Lei do Ficha Limpa. Desde agosto de 2010, quando o ex-ministro Eros Grau se aposentou, a Corte só conta com dez ministros. O julgamento do Ficha Limpa terminou empatado em 5 a 5.

Ao negar o recurso de Capiberibe, Peluso argumentou que o caso do ex-senador ainda precisa ser resolvido no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A ministra Carmen Lúcia negou em limiar o pedido que depois foi mantido pelo plenário. A defesa dele recorreu ao TSE que ainda não encaminhou o processo ao STF.

Com mais de 130 mil votos, ele teve o mandato de senador cassado por compra de votos em 2005. Além de Capiberibe, sua mulher, Janete (PSB), eleita deputada federal, teve o registro cassado pelo mesmo motivo.

Adversário político de Capiberibe, o senador Gilvam Borges (PMDB), que ficou em terceiro lugar nas eleições deste ano, foi diplomado e assumirá o cargo.

Em relação ao caso do deputado estadual, o presidente do STF sustentou que o pedido pode ser analisado após o recesso do Judiciário que termina na semana que vem. "É que se trata de mandato de quatro anos, período bastante razoável para que o requerente implemente medidas que esteja impossibilitado de tomar nas primeiras semanas do mandato"



Escrito por cidadefutura às 08h11
[] [envie esta mensagem] []



Bom dia 

Manchetes de 6ª feira

Deputado ligado a Furnas ameaça PT com denúncias

Reembolso de planos de saúde ao SUS encolhe

Desemprego é o mais baixo em 8 anos, mas inflação corrói renda

Meio ambiente vira caso de polícia

Presa, de novo

Rombo no PanAmericano vai a R$ 4 bi e BTG faz oferta 

Recife vai antecipar prevenção nos morros  

Pedestres e motos causam maioria das mortes no anel

Falta de mão de obra freia construção civil



Escrito por cidadefutura às 08h10
[] [envie esta mensagem] []



Ausência de médicos nos postos de saúde não será mais tolerada

Aconteceu na manhã de ontem, na sala de reuniões da Prefeitura de Macapá, um encontro entre a prefeita em exercício, Helena Guerra, e diretores das Unidades Básicas de Saúde da cidade. O objetivo foi ouvir dos gestores as necessidades de cada um e pedir mais empenho no atendimento à comunidade. O secretário municipal de Saúde, Eduardo Monteiro, e a diretora da Divisão de Vigilância em Saúde, Nayma Picanço, também participaram da conversa, além do comandante da Guarda Municipal e do secretário de Gabinete.
Entre os assuntos abordados estavam a ausência de diretores e médicos nos locais de trabalho, pontualidade dos servidores, condições de higiene e limpeza dos postos de saúde, atendimento, medicamentos, vigilância e outros. Helena Guerra afirmou que existem situações que não podem ser aceitas e que sempre é válido dar uma satisfação para a comunidade. Ela prometeu ser rígida com quem não desempenhar a função de forma correta. “Temos que ter o controle da situação, não vamos passar a mão na cabeça do servidor, precisamos de lugares limpos, pessoas comprometidas com a saúde, porque os serviços não podem parar. Essa reunião é para ver como está a saúde em Macapá. Precisamos ouvir de vocês para tomar as devidas providências, porque nada melhor do que vocês para nos repassar o que está acontecendo nos postos de saúde”.
A prefeita também abordou a qualidade do atendimento à população e disse não admitir desrespeito com os usuários do serviço público de saúde. “Todo mundo merece respeito, não quero mau atendimento, quero acolhimento. Vamos trabalhar com a realidade, com a verdade e em nome da saúde vamos fazer o máximo pela população, porque saúde não espera”.
Ewerton Araújo, diretor da Unidade de Pronto Atendimento Marcelo Cândia, no Jardim Felicidade, afirmou que os funcionários do posto estão capacitados para receber bem os usuários. “Nos preocupamos com os servidores, porque são eles que atendem os usuários, são a nossa comissão de frente para atender bem a comunidade. Apesar das dificuldades, cerca de 80% dos nossos funcionários são compromissados com a saúde de Macapá”, explicou .
Apesar da intensa agenda de trabalho, Helena Guerra se colocou à disposição dos diretores para que repassem qualquer sugestão ou reclamação que possa otimizar a saúde municipal. Ela disse, ainda, que as visitas nas UBS’s vão continuar, para ver de perto o funcionamento de cada uma e conversar com a população.



Escrito por cidadefutura às 08h08
[] [envie esta mensagem] []



Presidente do STF nega liminar a Capiberibe para assumir mandato de senador

Na ação, Capiberibe pedia que fosse atribuído efeito suspensivo ativo a recurso extraordinário (RE) interposto ao STF.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, aplicou as Súmulas 634 e 635 do STF para indeferir pedido de liminar formulado na Ação Cautelar (AC) 2791, proposta pelo ex-senador João Alberto Capiberibe (PSB/AP), que busca assumir novo cargo de senador para o qual foi eleito no pleito do ano passado, mas teve indeferido seu pedido de registro pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010).
Na ação, Capiberibe pedia que fosse atribuído efeito suspensivo ativo a recurso extraordinário (RE) interposto ao STF, ainda pendente de apreciação (juízo de admissibilidade) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), contra decisão do próprio TSE, que manteve o indeferimento do registro de sua candidatura.
Entretanto, as Súmulas 634 e 635 do STF somente admitem a competência da Suprema Corte de apreciar pedido de liminar tendente a atribuir efeito suspensivo a RE, quando este for admitido, seja pelo presidente do tribunal de origem  (no caso, o TSE), seja por provimento a recurso de agravo contra decisão que não o haja admitido na origem.
Capiberibe alegou que o início do mandato dos novos senadores ocorrerá em 1º de fevereiro e que, portanto, uma demora na decisão o impediria de assumi-lo. O ministro observou, no entanto, que não via presentes, no processo, os pressupostos indispensáveis para concessão da liminar.
"Não vislumbro, no caso, perigo de dano irreversível, caso a medida liminar seja deferida pelo juiz natural da causa após o início da atual legislatura", argumentou o presidente do STF. Segundo ele, o mandato de senador tem duração de oito anos, "período bastante razoável para que o requerente implemente medidas que esteja impossibilitado de tomar nas primeiras semanas de mandato".
Por fim, o ministro Cezar Peluso ponderou que o STF se encontra desfalcado de um integrante (desde a aposentadoria do ministro Eros Grau, em agosto passado) e, portanto, não está em condições de "fixar orientação definitiva quanto à aplicabilidade da LC 135/2010 às eleições de 2010". No ano passado, Peluso votou contra a aplicação da Lei da Ficha Limpa para as eleições de 2010, mas se negou a votar duas vezes para desempatar o resultado, que está empatado em cinco votos.
"Fato notório, este Supremo Tribunal Federal, ao julgar os recursos dos ex-senadores Joaquim Roriz e Jader Barbalho, deparou com empate em cinco votos, decidindo, no segundo caso, com fundamento analógico em norma do Regimento Interno, pela prevalência da decisão recorrida, do TSE", finalizou o presidente do STF.
Roriz (PSC) e Barbalho (PMDB) são ex-governadores do Distrito Federal e do Pará e, também, ex-senadores. Ambos tiveram suas candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa. Com a decisão do presidente do STF, quem vai assumir a vaga é o senador Gilvam Borges (PMDB), terceiro colocado na eleição do ano passado. A deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP), a mais votada em 2010, também não assumirá o mandato por se encontrar na mesma situação de João. (Com informações do STF)



Escrito por cidadefutura às 08h05
[] [envie esta mensagem] []



Informe da Gazeta


Paulo Silva

Retirando apoio
Fala-se em oito, mas a coluna constatou ontem que os deputados Jaci Amanajás, Manoel Brasil e Valdeco Souza, através de documento reconhecido em cartório, retiraram apoio, que também havia feito através de "Termo de Apoiamento", à chapa de Moisés Souza, candidato a presidente da Assembleia Legislativa do Amapá.

 

Jaci na vice
Jaci Amanajás, que agora é candidato a presidente, com as bênçãos do Setentrião, seria o primeiro vice na chapa de Moisés, conforme mostra assinatura do próprio JA no documento de apoiamento. Os outros cargos da mesa estariam para Manoel Brasil (2º vice), Edinho Duarte (1º secretário), Roseli Matos (2ª secretária) e Mira Rocha (3ª secretária). Faltava completar a chapa com a quarta secretaria. 

Vem
desdobramento
Ontem, entrevistado pelo jornalista Carlos Lobato, na Rádio Cidade, o presidente da OAB Amapá, Ulisses Trasel, disse que a Operação Mãos Limpas, desencadeada em setembro do ano passado pela Polícia Federal, ainda terá desdobramentos que podem atingir a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Contas. Trasel já teve pelo menos dois encontros com o ministro Otávio Noronha, do STJ.

Jeito tucano
Embora defenda que a Lei da Ficha Limpa não tem validade para as eleições do ano passado, o ministro Cesar Peluso, presidente do STF, negou liminar para que João Capiberibe e Ocivaldo Gato assumam cadeiras no Senado da República e na Assembleia Legislativa do Amapá. Escorado em Súmulas (634 e 635) do próprio Supremo, Peluso deixou tudo para quando assumir o 11º ministro na Corte.

Vão assumir
Com a decisão de Peluso, se confirmam as posses de Paulo José (Assembleia Legislativa), Gilvam Borges (Senado) e Marcivânia Flexa (Câmara dos Deputados). O quadro só poderá mudar se o 11º ministro do Supremo Tribunal Federal, que talvez nem Deus saiba quando vai ocupar a vaga, votar pela não aplicação da Lei da Ficha Limpa para as eleições realizadas em outubro passado. 

Espaço do pedestre
A EMTU começou ontem a dar um basta na ocupação ilegal das calçadas da Avenida Padre Júlio, principalmente no trecho entre as Ruas Marcelo Cândia e Paraná, onde pedestre não tem vez. Donos de veículos e comerciantes foram multados. Está faltando agora fazer blitz no trecho entre Marcelo Cândia e a Hildemar Maia, onde a bagunça é a mesma.

Sem festa digna
A festa de aniversário da cidade de Macapá não pode ser trabalhada em cima da hora. O certo é terminar uma programação e já engatar os projetos do ano seguinte, evitando questões de ordens burocráticas com o poder público. Como nada disso é feito, seja por entidades ou pelos governos, todos os anos é o mesmo chororô e festival de troca de acusações. E a cidade sem uma festa digna.

Festival de nota
Já anda torrando a paciência esta história de notinha em torno da polêmica entre PSB e PT envolvendo as deputadas Janete Capiberibe (ainda no atual mandato) e Marcivânia Flexa (que deve assumir o mandato por Janete estar barrada pela lei da ficha limpa). As versões dos partidos já vieram, e isso é o bastante. O PSB, na luta pelo mandato de Janete, vai manter a ação, e o PT sairá sempre na defesa de Marcivânia.

Sintoma de boicote
As fugas mais recentes ocorridas no Iapen têm odor fétido de boicote à direção do instituto. Os agentes queriam indicar o diretor, retirando a atribuição do governador. Bem que o Bope poderia fazer vistoria toda segunda-feira no local, um dia após a visita de domingo. O preso precisa ser respeitado, mas não pode ser tratado como anjo. Afinal, nas celas a PM não tem encontrado terço e nem bíblia.

Valor corrigido
Diferente do que a coluna informou ontem, o valor bloqueado dos cofres do governo do Amapá foi de R$ 1,4 milhão, e não R$ 1,8 milhão. A Justiça do Trabalho agiu assim porque acordo assinado no ano passado não foi honrado pelos ex-gestores do Estado. É dinheiro para pagar empregados da Amapá Vip, que levaram calote da empresa, e para quem o governo deve.

Programa da sexta
O melhor programa da noite desta sexta-feira é, sem dúvida, o show baile "Livre, Leve e Solto", na Chopperia da Lagoa. No palco, o cearense de Iguatu Evaldo Gouveia e os amapaenses Manoel Cordeiro, Juliele, Patrícia Bastos, Oneide Bastos e Manoel Sobral. Não tem como não ir. Essa turma toda solta a voz a partir das 23 horas.  

Prêmio TPM
O Japan Institute of Plant Maintenance (JIPM), concedeu à Eletrobras Eletronorte o Prêmio TPM as unidades regionais do Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Acre, Roraima e Tocantins, além das usinas de Curuá-Una, Samuel e Tucuruí.  A Eletrobras Eletronorte é a primeira empresa de geração e transmissão de energia elétrica, no Brasil e no mundo, a receber o prêmio TPM em todas as suas unidades.



Escrito por cidadefutura às 08h04
[] [envie esta mensagem] []



 

 

Guarda Municipal de Macapá – Informativo

A Guarda Municipal de Macapá vem através deste, informar aos senhores jornalistas da capital as atribuições competentes da instituição na área de Segurança Pública em virtude das constantes dúvidas apresentadas em programas de rádio e televisão, sendo destacados comentários equivocados da responsabilidade da guarda em diversos setores.

Uma dúvida constante que cidadãos têm é a respeito do trânsito. Vale ressaltar que a Guarda Municipal atuou no trânsito até 2008, quando possuía o Grupo de Controle de Trânsito que encerrou as atividades no final do mesmo ano, sendo que as atribuições de fiscalização e notificação municipal cabem unicamente a Empresa Municipal de Transportes Urbanos (EMTU), que possui sede, equipamentos e pessoal próprio.

Outra dúvida da população é a respeito da atuação da guarda nas praças públicas, em que é cobrada a permanência de agentes de prevenção a risco. Sobre essa questão informamos que a Guarda trabalha em parceria com a Polícia Militar do Amapá em eventos públicos e grandes aglomerações com patrulhamento em viaturas e com agentes de permanência até o final do evento, porém, a permanência constante de guardas em praças dependeria de dois fatores: contingente e estrutura. A guarda possui um efetivo que não chega a 600 guardas, tendo como prioridade a segurança de escolas municipais e postos de saúde de Macapá, além de secretarias e órgãos componentes da Prefeitura de Macapá. E, no caso da estrutura, como Ser Humano, o guarda municipal necessitaria de uma guarita com equipamento necessário para atuar 24 horas, sendo arriscado permanecer no local visto que a Guarda Municipal ainda não possui armamento de fogo.

Sendo assim, a instituição Guarda Municipal é um órgão de Segurança Publica criado para atender as necessidades da população atuando na preservação do patrimônio, do meio ambiente e da saúde do munícipe, podendo atender, inclusive os distritos como Bailique, Pacuí, Maruanum e diversas ilhas aos arredores da capital.

É importante destacar que a instituição é democrática, apesar de possuir hierarquia própria, estando aberta para toda a população e para a imprensa para qualquer denúncia ou esclarecimento trabalhando continuamente para o benefício de todos.

Rodrigo Santos Balieiro – GD – Jornalista
Assessoria de Comunicação GMM
rodrigoamapa@gmail.com
96 9155-3308 / 8113-2975

Viviane Rebelo Rodrigues
Relações Públicas/GMM
vivi.rebelo@hotmail.com
96 8125.2207

Insp. ARMSTRONG ANTONIO PEDROSO SILVA
COMANDANTE – GMM

 



Escrito por cidadefutura às 20h14
[] [envie esta mensagem] []



 

Justiça decide que funcionários podem ser monitorados por câmeras, pelas empresas.

Empresas podem ficar de olho nos funcionários mesmo quando eles estão sozinhos, no escritório.

Essa foi à decisão de membros do Tribunal Superior do Trabalho da décima sétima região, no Espírito Santo.

Em ação de dano moral coletivo contra a empresa de comunicação Brasil Center, decidiram que as companhias podem, sim, filmar os funcionários.

Mas, é claro, precisam seguir algumas regras.

Não pode haver câmeras no banheiro, por exemplo, e em ambientes que não sejam o de trabalho, como os refeitórios.

Além disso, o funcionário precisa saber que está sendo filmado.

Para os membros do TRT, quando isso acontece, não há o que alguns trabalhadores entenderam como invasão de privacidade.

Os desembargadores ainda aceitaram os argumentos da empresa, de que precisa proteger seu patrimônio, como computadores e demais equipamentos.

Terminais bancários e entradas principais também podem ser monitorados. Porém, se imagens forem utilizadas de forma indevida, como quando um vídeo vai parar na internet, por exemplo, o funcionário deve ser indenizado



Escrito por cidadefutura às 18h03
[] [envie esta mensagem] []



Manchetes de 4ª feira

Senadores poderão receber até R$ 50 mil, acima do teto

Presidente do TCU recebe de órgãos que deve fiscalizar

Investimento externo bate recorde e cobre déficit

O terror das filas

Vítimas do descaso

China lidera investimento no país 

Reajuste na tabela do IR não recompõe perdas  

Farra no exterior com dólar barato

Conflito entre médicos e prefeitura amplia o drama da Saúde

Professores denunciam ruína do ensino e ameaçam início das aulas



Escrito por cidadefutura às 17h57
[] [envie esta mensagem] []



11º ministro

Luiz Fux é o favorito para ocupar vaga aberta no STF desde agosto 

O bem informado Gerson Camarotti traz à tona, em O Globo de hoje, que "o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luiz Fux passou a ser o nome mais forte no Palácio do Planalto para ocupar a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) com a aposentadoria, em agosto do ano passado, de Eros Grau. Nos últimos dias, a presidente Dilma Rousseff deu indicações internas de que Fux é o nome preferido".

Camarotti revela, ainda, que "nos bastidores, o governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) tem sido um forte cabo eleitoral de Fux, que também é carioca. Mas Dilma teria ficado bem impressionada com a receptividade ao nome de Fux no meio jurídico. Ele foi o presidente da comissão de juristas criada para formular o anteprojeto do novo Código do Processo Civil, enviado ano passado ao Congresso".

A notícia mostra que a "única restrição ao nome de Fux ao STF vem do próprio STJ. Até 2010, era forte o nome do ex-presidente do tribunal, ministro César Asfor Rocha, para a vaga no Supremo. Por isso, uma nomeação de outro ministro da Corte para a mesma vaga poderia causar desconforto. Asfor Rocha tinha o apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-MA). Mas, na reta final, enfrentou resistência do ex-presidente Lula, que decidiu deixar a decisão para Dilma".

Em tempo: O Brasil é um país estranho, haja vista, que desde agosto a Corte Suprema se reúne com apenas dez ministros, o que torna factível que algumas decisões terminem empatadas. O ex-presidente Lula deu um péssimo exemplo ao não indicar o 11º ministro do STF. A presidenta Dilma segue a mesma toada do antecessor postergando a indicação, que deveria ter feito imediatamente após a sua posse.



Escrito por cidadefutura às 17h56
[] [envie esta mensagem] []



João Capiberibe na Folha de S.Paulo

Soberania popular ameaçada

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) é acusado de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, corrupção e evasão fiscal. A Justiça tem indícios de que ele movimentou ilegalmente mais de US$ 400 milhões no exterior. No ano passado, seu nome foi incluído, por solicitação dos EUA, na lista de procurados pela Interpol.
Eleito em outubro, Maluf se livrou de ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já que o Tribunal de Justiça de São Paulo revertera uma condenação anterior por irregularidades na compra de frangos pela Prefeitura de São Paulo no ano de 1996.
Dois ex-governadores do Amapá, Waldez Góes e Pedro Paulo Dias, foram presos e indiciados na Operação Mãos Limpas da Polícia Federal por suspeita de participação numa organização criminosa que desviava recursos da União.
Esses recursos eram repassados à Secretaria de Educação do Amapá, provenientes do Fundeb e do Fundef. Segundo a PF e a Receita Federal, o esquema desviou recursos superiores a R$ 300 milhões.
Góes e Pedro Paulo não conseguiram se eleger ao Senado e ao governo do Estado, respectivamente, mas até agora podem ser considerados políticos de "ficha limpa".
Já eu e a deputada Janete Capiberibe fomos cassados em 2004 sob a acusação de termos comprado dois votos por R$ 26, em duas prestações (!!). Em 2010, nos candidatamos novamente e os registros foram aceitos pelo TRE do Amapá, mas cassados pelo TSE, que nos enquadrou na Lei da Ficha Limpa.
Eleitos -Janete com 28.147 votos, a deputada mais votada do Estado-, fomos impedidos de ser diplomados. O crime de que nos acusam foi uma armação perpetrada pelo PMDB dos senadores Gilvam Borges e José Sarney.
Isso ficou evidenciado pela denúncia de um comparsa de Borges, o cinegrafista Roberval Coimbra Araújo, que depois sofreria tentativa de assassinato. Mesmo que fôssemos culpados (e não o somos), a decisão do TSE nos deixa na insólita situação de pagar duas vezes pelo mesmo crime -o que representa subversão completa dos preceitos do Estado democrático de Direito.
No Brasil, a morosidade da Justiça tem obrigado os legisladores a criar novas leis para garantir um mínimo de transparência nos processos eleitorais. Foi o caso da Lei da Ficha Limpa, que nasceu de um justo clamor popular.
O projeto foi aprovado pelo Legislativo e sancionado pelo presidente da República no ano passado. Mas houve polêmica sobre a aplicabilidade da lei já nas eleições de 2010 e o caso está parado no Supremo Tribunal Federal. Uma vez que houve empate (5 x 5), a questão só será resolvida depois da nomeação de um novo ministro.
Mas seria o caso de perguntar: se políticos acusados de corrupção e de outros crimes já tivessem sido julgados em última instância, haveria necessidade de uma lei como essa? Não seria mais fácil agilizar a Justiça? Em muitas democracias, o descrédito do Executivo e do Legislativo provocou a migração do centro de gravidade do poder para o Judiciário -o que estudiosos denominam "judicialização da política".
Essa concentração de poder nas mãos de magistrados não eleitos ameaça o equilíbrio dos três Poderes e, mais grave ainda, esvazia e neutraliza o princípio da soberania popular, que constitui a pedra de toque de toda democracia.
O fato é que, se não enfrentarmos o desafio da "judicialização da política", corremos o risco de ver a soberania popular desfigurada e sacrificada no altar do formalismo.

Publicado ou Escrito por Chico Bruno


Escrito por cidadefutura às 17h54
[] [envie esta mensagem] []



Clã em apuros

TCU aceita denúncia contra Fundação José Sarney

Leandro Colon, Agência Estado

O Tribunal de Contas da União (TCU) aceitou denúncia contra a Fundação José Sarney por supostos desvios de recursos públicos de patrocínio da Petrobras. O órgão determinou ao Ministério da Cultura - que intermediou o patrocínio - que entregue, num prazo de 60 dias, uma análise da prestação de contas do convênio. A denúncia foi encaminhada ao TCU pela CPI da Petrobras em 2009, após reportagem do jornal O Estado de S. Paulo revelar, com exclusividade, as irregularidades cometidas pela fundação criada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

A decisão do TCU em considerar procedente a denúncia foi tomada numa reunião reservada no último dia 19 e as determinações foram publicadas ontem no Diário Oficial da União. O tribunal retirou o sigilo do caso. O relator é o ministro José Múcio Monteiro.

No dia 9 de julho de 2009, investigação feita pelo jornal O Estado de S. Paulo revelou que a Fundação José Sarney - entidade privada instituída por Sarney para manter um museu com o acervo do período em que foi presidente da República - desviou para empresas fantasmas e outras da família do próprio parlamentar dinheiro da Petrobras, repassado em forma de patrocínio para um projeto cultural que nunca saiu do papel. Do total de R$ 1,3 milhão repassado pela estatal, pelo menos R$ 500 mil foram parar em contas de empresas prestadoras de serviço com endereços fictícios em São Luís (MA) e até em uma conta paralela que nada tem a ver com o projeto.



Escrito por cidadefutura às 17h52
[] [envie esta mensagem] []



CARNAVAL  2011

Liga das Escolas de Samba mais uma vez aprontando das suas. Dessa vez, com os votos contra de Piratas da Batucada e Maracatu da Favela, a Liga decidiu que não vai realizar o Desfile das Escolas.

Achou pouco o 1 milhão de reais que o governo pode investir no carnaval das escolas.

Quer saber?

Acho que o Governo deveria investir nas escolas que querem desfilar, e que já estão trabalhando sem depender única e exclusivamente do governo, e garantir o desfile.

Presidente França confirma Piratas da Batucada no carnaval 2011

Decisão foi tomada após reunião com integrantes da diretoria da escola. Com isso, programação de ensaios e eventos esta mantida

O presidente de Piratas da Batucada, Reginaldo França, confirmou na noite dessa terça, 25, o desfile da escola em março no sambódromo. A decisão foi tomada após reunião com integrantes da diretoria. Com isso, a presidência mantém a programação de ensaios e eventos.

“Estamos reprogramando nosso carnaval, mas a escola vai desfilar em março no sambódromo. É o mínimo que podemos fazer em respeito a nossa comunidade e a todas as pessoas que amam o carnaval”, disse França.

Para garantir o desfile, a direção estuda uma redução no projeto de carnaval, traçado pelo carnavalesco Elton Jucá. “A redução será feita de acordo com o nosso orçamento. Mas nada que tire ou mesmo comprometa a beleza do nosso carnaval”, garantiu Teco Lemos, diretor de carnaval de Piratas da Batucada.

Dezenas de pessoas foram ao Ginásio do Santa Inês na noite de terça assistir ao ensaio da bateria. A confirmação do desfile do Piratão no carnaval 2011 foi festejada pelo público presente.

http://www.piratasdabatucada.blogspot.com/



Escrito por cidadefutura às 17h50
[] [envie esta mensagem] []



(MPF/AP) denúncia  Antônio Waldez Góes da Silva

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) apresentou à Justiça Federal, nesta terça- feira, 25 de janeiro, denúncia contra Antônio Waldez Góes da Silva, ex-governador do estado. A acusação é de apropriação indébita previdenciária.

Documentação fiscal da Secretaria da Receita Federal mostra que o imposto, retido na fonte pelo Governo do Estado do Amapá (GEA), não era repassado ao Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS).

Segundo cálculos de auditores, os cofres públicos federais deixaram de receber do GEA aproximadamente 200 mil reais, em valores corrigidos. Os prejuízos ao INSS ocorreram no biênio 2006/2007.

Antônio Waldez Góes da Silva, por 35 vezes, deixou de “repassar à previdência social, no prazo e forma legal ou convencional, as contribuições previdenciárias recolhidas”, afirma trecho da denúncia.

Provas – Notas fiscais e contratos do governo com a empresa A.G. de Albuquerque (Amapá Vip) – prestadora de serviço de vigilância e segurança para órgãos do GEA – comprovam a fraude.

Os documentos recolhidos na Ouvidoria Geral, Secretaria de Educação (Seed), Secretaria de Infraestrutura (Seinf) e Departamento de Trânsito (Detran) mostram que o governo reteve 11% da contribuição destinados ao INSS.

Gestores desses órgãos, à época, devem ser intimados para prestar esclarecimentos. Com base no artigo 168-A do Código Penal Brasileiro, o ex-governador está sujeito a pena de dois a cinco anos de reclusão e pagamento de multa.

(Texto: Assesssoria de Comunicação Social/Procuradoria da República no AP



Escrito por cidadefutura às 17h46
[] [envie esta mensagem] []



duro golpe na participação popular

Numa articulação super rápida os vereadores anteciparam para 10h30 a sessão extraordinária que estava marcada para às 18h e por 11 votos a 1 foi aprovado o projeto que muda as sessões ordinárias da Câmara para o turno da noite.
Único vereador a votar contra foi Clécio Luís, do PSOL.
“Mudar para  noite é um duro golpe na participação popular e no acompanhamento da imprensa”, disse Clécio.
Os funcionários da Casa não gostaram da mudança. Preferiam que as sessões continuassem pela manhã.
A Câmara realiza apenas duas sessões por semana: terça-feira e quinta-feira



Escrito por cidadefutura às 17h43
[] [envie esta mensagem] []



Confraria comunica que PMM negou apoio para o aniversário de Macapá
Márcia Corrêa, da ASCOM/Confraria

Só agora, a nove dias da data de aniversário de Macapá, 04 de fevereiro, a Prefeitura respondeu negativamente ao ofício encaminhado em dezembro de 2010 pela Confraria Tucuju, contendo o projeto da festa da cidade. Resgatada há 14 anos pela Confraria, a data é tradicionalmente comemorada com grande festa, durante o dia inteiro, no centro histórico de Macapá, quando um bolo de 25 metros e uma farta feijoada são distribuídos gratuitamente para a população após o encontro das bandeiras, protagonizado pelos grupos de Marabaixo.

Além do bolo e da feijoada, a Confraria realiza o almoço dos pioneiros, matriarcas e patriarcas das famílias mais antigas da cidade. No final do dia um grande show com ritmos da cultura popular encerra o evento no Largo dos Inocentes. No contexto da festa está incluída ainda a Batalha de Confetes, resgate dos antigos carnavais, realizada no último final de semana de fevereiro. Toda a programação está orçada em R$ 81 mil.

A Prefeitura tem sido a principal parceira da Confraria nesta festa há 14 anos, por iniciativa dela própria, que procurou os então dirigentes propondo apoio, em reconhecimento à importância cultural e social do resgate feito pela nossa entidade. Antes da Confraria, o aniversário de Macapá passava em branco. Infelizmente, para nossa tristeza, este ano recebemos um não como resposta”, explica a presidente da entidade, Telma Duarte.

O orçamento da festa da Confraria, com detalhamento de custos, foi divulgado para jornalistas e sócios. “Nossa festa tem custo baixo porque temos responsabilidade com dinheiro público. O orçamento está à disposição para quem quiser ver. Só lamentamos a demora na resposta da Prefeitura, o que praticamente inviabiliza a nossa festa. Lamentamos também o fato de que a cultura é sempre a primeira a ser penalizada”, diz Telma.

No ofício entregue à presidente da Confraria, a Prefeitura alega falta de recursos para manter a parceria, mas informa que vai realizar uma festa paralela em frente ao Mercado Central de Macapá. “Não compreendemos porque essa divisão. Nossa festa é aberta a todos, recebe todas as autoridades e reconhece o papel dos parceiros e patrocinadores em todos os momentos”, lamenta Telma. “Nos resta informar aos 200 sócios, para quem enviaremos cópia do ofício da PMM, e à comunidade sobre a resposta da Prefeitura”, finaliza ela



Escrito por cidadefutura às 17h41
[] [envie esta mensagem] []



“Quero tirar a Saúde da UTI”, diz secretário
Diante das deficiências, secretário Evandro Gama destacou que parcerias com a bancada e os convênios com Brasília serão fundamentais




Essa semana a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) deu continuidade às reuniões que estão sendo realizadas com os representantes municipais, afim de encontrar soluções para a melhoria do setor.
A situação das unidades de saúde é crítica no Estado. Para o secretário Evandro Gama, será necessário um esforço muito grande para colocar novamente o atendimento médico em um nível aceitável. “Queremos retirar a saúde do Amapá da UTI e passá-la para a enfermaria”, comentou o secretário, diante das precárias condições que as unidades de saúde se encontram.
Gama assumiu a Sesa com uma dívida de R$ 50 milhões, sendo que R$ 12 milhões são de fornecedores. Para driblar as dificuldades financeiras, Gama disse que vai buscar auxílios em Brasília (DF) e parcerias com a bancada federal amapaense.
Ele destacou que muitas unidades de saúde mantidas pelo Estado não possuem condições de funcionamento, devido a falta de equipamentos e a precária infraestrutura. Para identificar todas essas urgências, Gama vem reunindo com os gestores municipais afim de encontrar soluções. Ontem, a reunião foi com os representantes dos municípios de Pedra Branca do Amapari e Oiapoque. Apenas o representante de Oiapoque apareceu na reunião.
Em paralelo com as pendências no interior do Estado, Gama também vem tomando outras providências quanto aos pacientes que precisam buscar atendimento fora do Estado. São os chamados TFD (Tratamento Fora de Domicílio) que hoje beneficiam cerca de cem pessoas.
A coordenadora do TFD, Renilda Barros da Costa, disse que houve um aumento considerável dos pacientes fora do Amapá. Por conta disso, a ajuda de custo referente ao mês de dezembro atrasou. “Tão logo o orçamento de 2011 seja liberado, serão realizados os pagamentos pendentes, o que deverá ocorrer a partir do mês de março”, informou Renilda.
A coordenação informou ainda que mesmo sem os repasses dos pagamentos, os serviços do programa continuam sendo oferecidos. “Os agendamentos das consultas e viagens estão sendo marcados normalmente”, afirma.
O programa TFD coordena a ida de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento em outras unidades da Federação. Dentro do programa são disponibilizados os serviços de passagens aéreas de ida e volta para pacientes e acompanhantes, agendamento das consultas, transporte, hospedagem, além da ajuda de custo.
fonte jornal do dia


Escrito por cidadefutura às 13h08
[] [envie esta mensagem] []



Onda de assaltos ronda a abandonada Praça Beira-Rio
Freqüentadores e comerciantes asseguram que a falta de iluminação




 GALERIA DE FOTOS
 
A falta de segurança e iluminação pública vem transformando a Praça Beira-rio em um dos lugares mais perigosos de Macapá. Freqüentadores, desportistas e comerciantes são alvos constantes das ações criminosoas.
O local se transformou em um canteiro de obras, e está parado há mais de dois anos. As obras envolvem a revitalização de quadras esportivas, arenas, campos de areia, quiosques, calçadas, praça de lazer e iluminação pública.
As obras estão abandonadas, totalmente entregues, onde se pode ver ainda os sinais deixados pela empresa responsável pela revitalização. Areia, canteiros e lixo estão espalhados, porem, sem utilização.
A obra, que ultrapassa o valor de R$ 2 milhões, começou no início do ano de 2007. Hoje, passados três anos, pode-se dizer que a situação da Praça está pior.
Localizada em frente à Top Internacional, a revitalização deveria durar 180 dias. Por todo o espaço são percebidos grandes buracos, entupido com lixo e entulhos de todo o tipo.
Apenas um quiosque está funcionando e em péssimo estado. O proprietário, José Viana, 63 anos, não sabe mais o que fazer para seguir em frente com seu único meio de sobrevivência. Segundo o comerciante, no período da noite, a única iluminação presente no local está localizada em seu estabelecimento. “Não agüento tanta violência aqui, já fui assaltado várias vezes, não sei mais para onde recorrer, peço pelo amor de Deus para alguém fazer alguma coisa por nós, porque esse local  está muito perigoso”, conta.
Pela noite o local é totalmente escuro, não existe nenhum tipo de iluminação e luminárias. “Foi um dinheiro jogado fora, é revoltante ver um local que era freqüentado por famílias, esportistas, idosos, crianças.  Não tem nada de interessante, não existe sequer água para lavar as mãos, é constrangedor andar por aqui, é humilhante, revoltante. A obra foi entregue as pressas, porque era uma obra eleitoreira e nós que pagamos o preço”, disse Arnaldo Sarmento.
A Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) pretende reunir com secretariados para discutir a retomada das obras.


Escrito por cidadefutura às 13h06
[] [envie esta mensagem] []



Canais da cidade continuam sem receber limpeza
Nos bairros Perpétuo Socorro e Nova Esperança moradores reclamam da falta de limpeza




No mês de dezembro, a Secretaria Municipal de Mobilização Urbanística SEMUR iniciou um mutirão de limpeza que contemplaria os canais da cidade, tais como, no bairro das Pedrinhas, Nova Esperança, Canal do Jandiá e Perpétuo Socorro. A maioria destes canais recebeu a limpeza prometida pelo então secretário Marcos Alberto de Souza. Retirada de lixo, como garrafas plásticas e mato fizeram parte da limpeza feita pelos garis. Entretanto, nos bairros Nova Esperança e Perpétuo Socorro houve reclamação por parte dos moradores, pois no canal que fica localizado no bairro Nova Esperança não foi feito qualquer tipo de limpeza, o que resultou em reclamação da Associação de Moradores do bairro, que dizem ter até foco de dengue no local. Outro motivo de vindicação foi no bairro Perpétuo Socorro, pois a limpeza feita no canal foi parcial. Apenas uma parte do canal foi limpa, enquanto que a outra parte continua do mesmo jeito, tomada pelo mato e pelo lixo.
Os moradores que residem às margens do canal do Perpétuo Socorro têm que lhe dar diariamente com a constante presença de animais peçonhentos oriundos do canal e dizem que esta incidência de animais aumenta no período invernoso. Tanto, os moradores do bairro Nova Esperança quanto, os moradores do bairro do Perpétuo Socorro cobram da SEMUR a limpeza destes canais
fonte jornal do dia


Escrito por cidadefutura às 13h05
[] [envie esta mensagem] []



Mais uma fuga em massa é registrada no Iapen

Em oitos dias, mais de trinta detentos fugiram. Escapadas são rotineiras

Na madrugada de ontem (24) foi registrada mais uma fuga em massa no Instituto de Administração Penitenciária do Estado (Iapen). Dessa vez, 15 internos, a maioria condenados por roubo, conseguiu escapar através de um buraco feito no muro do pavilhão P2. Segundo informações do diretor da penitenciária, Nixon Kennedy, a fuga aconteceu por volta das 4h, quando os detentos serraram a grade da cela. Das 12 guaritas existentes em todo o complexo penitenciário, apenas sete estavam ativadas quando os internos conseguiram escapar.
A fuga de ontem foi a segunda em apenas oito dias, e é também a segunda durante a administração de Nixon. A primeira aconteceu no dia em que o delegado tomava posse, segunda-feira (17), quando 21 internos escaparam durante o banho de sol, por um buraco no muro. Naquele dia, das três guaritas de segurança que têm visão para o pavilhão da fuga, o F-1, apenas uma estava ativada. Destes 21 fugitivos, apenas cinco foram recapturados.

Providências
Durante a tarde de ontem, o diretor esteve reunido com o secretário de segurança do Estado, Marcos Roberto, e com o presidente da comissão dos direitos humanos da OAB, Washington Picanço. Eles discutiram alternativas para solucionar os inúmeros problemas existentes no Iapen, entre os quais ele evidencia o efetivo, que segundo a direção do presídio, é reduzido para a população carcerária. De acordo com Nixon Kennedy, atualmente são em torno de dois mil e quatrocentos presos que estão sob a custódia do Iapen. Quinhentos desses cumprem prisão domiciliar, tendo assim, mil e novecentos detentos que “moram” na penitenciária. “A determinação do governador é que aumentemos imediatamente o número de funcionários. Vamos solucionar esse problema com concursos públicos. Estamos tomando todas as medidas para coibir, inibir e evitar essas fugas”, disse o diretor.
A administração também está recorrendo à Polícia Militar (PM). Vinte e quatro PM’s que faziam parte do efetivo de guardas internos do Iapen foram convocados a retornar aos serviços dentro do quartel da PM.
O comandante da PM, coronel Rezende, disse que a permanência dos militares no presídio vai depender das funções em que esses ocupavam. “Mandei chamar todos os vinte e quatro que estavam à disposição. Vou verificar o que cada um fazia. Se for para manter um serviço similar ao de um policial eles podem até permanecer, isso vai depender da conversa que terei com o diretor e com o secretário. Mas se for pra ficar na parte administrativa, digitando dentro de um gabinete, isso não tem nem lógica”, ressaltou Rezende.
O diretor associa as dificuldades existentes no Iapen com a precária estrutura. “O que nós temos é um sistema voltado para uma colônia agrícola, estrutura em alvenaria simples e que foi adaptado para ser uma penitenciária, muito diferente da nossa realidade. Nós temos dificuldades de manter o preso aqui, por isso já estamos buscando convênios junto ao Ministério da Justiça. Conseguimos duas ambulâncias que chegará agora em fevereiro, e outros dois carros com cela que deverá chegar até maio”, completou Nixon.

Revista
Após a reunião, a direção acionou o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Unidade de Ações Táticas Especiais (Uate) para uma revista minuciosa dentro do pavilhão onde houve a fuga. Foi a primeira vez que a comissão dos direitos humanos foi acionada para participar das vistorias. O resultado da inspeção será divulgado hoje.

fonte a gazeta



Escrito por cidadefutura às 12h56
[] [envie esta mensagem] []



Complexo do Araxá está sem energia elétrica

O problema tem afastado os atletas e atraído praticantes de crimes, como furtos e roubos

Desde a segunda quinzena de dezembro de 2010, quem procura o complexo do Araxá para atividades físicas ou esportivas encontra um cenário de medo e abandono. As luminárias das quadras de vôlei de areia e de futsal estão sem iluminação, assim como parte do trecho da pista para caminhada. O problema tem afastado os atletas e atraído praticantes de crimes, como furtos e roubos.
No complexo existem quatro arenas para vôlei e duas quadras de futsal, que viraram referência para quem pratica as duas modalidades, inclusive com programações esportivas durante o Macapá Verão, em julho. As arenas também servem de locais de treinamento para as duplas que disputam as competições da Federação Amapaense de Voleibol, como a etapa do Circuito Banco do Brasil. Para os atletas de fim de tarde ou fim de semana, o Araxá proporciona uma boa caminhada, às margens do Rio Amazonas. Porém, com as luminárias danificadas, a rotina dos atletas mudou. “Eu só posso jogar vôlei à noite porque trabalho durante o dia. E quando chego aqui percebo que não dá para jogar porque não tem energia”, disse o autônomo Elizon Ferreira.
A enfermeira Maria de Fátima Cardoso deixou de fazer caminhadas durante a semana por falta de tempo e com medo de ser vítima dos ladrões que aproveitam a escuridão para roubar os frequentadores do complexo. “Como eu trabalho, deixava para fazer minhas caminhadas à noite, mas com a escuridão tive que deixar de vir durante a semana e passei a fazer minhas atividades aos sábados ou domingos, quando tenho um tempo livre de dia”, explicou.
Esta não é a primeira vez que as áreas esportivas do Araxá ficam sem iluminação. Os problemas são ocasionados pela queima das luminárias que demoram a ser substituídas. Mas, de acordo com quem frequenta o lugar, as lâmpadas estão funcionando, pois chegam a acender e apagam em seguida. “Não sabemos o que é, mas a CEA deveria mandar alguém aqui para olhar isso. O que não pode é a gente ficar sem praticar esportes e os bandidos aproveitarem para assaltar os outros”, concluiu o autônomo Elizon Ferreira.
Procurada pela reportagem do Jornal A Gazeta, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) informou que ainda não tinha sido comunicada sobre o problema. No entanto, o engenheiro Dennys Mendes, chefe da manutenção da estatal, prometeu visitar o local ainda nesta terça-feira para detectar a falha que tem deixado parte do complexo sem iluminação, para tomar as medidas necessárias no sentido de proporcionar aos frequentadores as condições ideais para a prática de esportes ou atividades físicas
.

fonte a gazeta



Escrito por cidadefutura às 12h45
[] [envie esta mensagem] []



Ficha Limpa

João Capiberibe pede para STF suspender decisão que negou seu registro de candidatura

O senador eleito João Capiberibe (PSB), enquadrado pelo TSE na Lei Ficha Limpa, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que suspenda a decisão judicial que cassou seu registro de candidatura. Ele pretende que sejam validados os 130.411 votos que recebeu nas eleições de 2010 e, consequentemente, ser diplomado senador pelo estado do Amapá no dia 1º de fevereiro.

O registro de candidatura de Capiberibe foi negado pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em dezembro do ano passado. Ele foi considerado inelegível com base na Lei da Ficha Limpa (LC nº 135/2010) porque seu mandato de senador, conquistado em 2002, foi cassado pelo TSE em 2004 por captação ilícita de sufrágio (prática de compra de votos).

A defesa de Capiberibe recorreu ao STF por meio de um recurso extraordinário, processo sobre o qual o TSE ainda não se manifestou. Cabe ao presidente da Corte Eleitoral admitir o recurso e enviá-lo ao Supremo.

Alegando risco de dano irreparável ou de difícil reparação, a defesa do político pretende que o Supremo analise o caso liminarmente, por meio de uma Ação Cautelar (AC 2791), enquanto o recurso extraordinário está em tramitação.

Os advogados afirmam que, enquanto o Supremo não der a palavra final sobre a Lei da Ficha Limpa, deve “prevalecer à vontade popular dos mais de 130 mil eleitores que elegeram (Capiberibe) senador da República pelo estado do Amapá”.

Defesa aponta violações à Constituição

Na ação cautelar, a defesa aponta diversas violações à Constituição na decisão do TSE que indeferiu o registro de candidatura de Capiberibe. Entre os princípios constitucionais que teriam sido afrontados está o da anualidade da lei, segundo o qual norma que afeta o processo eleitoral, aprovada em ano eleitoral, só pode entrar em vigor no ano seguinte.

Também são apontados como violados os princípios da irretroatividade da lei, do ato jurídico perfeito e do devido processo legal, porque a Lei da Ficha Limpa não poderia alcançar decisões anteriores à sua edição. A defesa afirma que a inelegibilidade aplicada a Capiberibe não pode deixar de ser considerada uma pena. Por isso, não pode ser aplicada a fatos anteriores à vigência da lei, sancionada em 2010.

“A inelegibilidade, portanto, no caso do recorrente (Capiberibe), possui a natureza jurídica de pena imposta, devendo ser interpretada de modo a não violar os princípios da irretroatividade da lei, da segurança jurídica e do ato jurídico perfeito”, ressalta a defesa.

Ainda segundo a defesa, mesmo que fosse aplicado o prazo de oito anos previsto na Lei da Ficha Limpa, o político somente poderia ser considerado inelegível até a data de 6 de outubro de 2010, porque o marco inicial de contagem seria o dia 6 de outubro de 2002, data do primeiro turno das eleições de 2002.

Os advogados do político também alegam que a Lei da Ficha Limpa violou o devido processo legislativo, porque uma emenda do Senado modificou o tempo verbal de diversos artigos do então projeto de lei complementar, alterando o mérito dele. Por isso, o texto deveria ter voltado para a Câmara, onde iniciou sua tramitação.

Outro argumento apresentado na ação é o de violação aos princípios constitucionais da isonomia e da razoabilidade. Para a defesa, “a lei não pode dar tratamento idêntico a quem tem contra si processo judicial transitado em julgado e quem ainda não sofreu condenação definitiva, sob pena de igualar quem tem culpa expressamente firmada e aquele que ainda se beneficia da presunção de inocência”. (Notícias do STF)

Publicado ou Escrito por Chico Bruno


Escrito por cidadefutura às 12h36
[] [envie esta mensagem] []



NOTA PÚBLICA DO PT-AP

A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores no Amapá vem a público declarar que não autorizou o ajuizamento de nenhum recurso contra a diplomação da deputada federal Professora Marcivânia.

Causou-nos estranheza a utilização da legenda do partido nos autos do recurso impetrado no Tribunal Regional Eleitoral contra uma parlamentar legitimamente eleita e diplomada com base nos princípios democráticos e soberanos do país.

Esclarecemos a toda a sociedade amapaense e a todos os filiados e filiadas do PT que somos defensores de todos os mandatos do Partido e nos pautaremos pela manutenção dos mesmos.

Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores – Amapá



Escrito por cidadefutura às 12h32
[] [envie esta mensagem] []



Conselho da LIESA decide pela não realização do Carnaval 2011

O Conselho da Liga das Escolas de Samba do Amapá (LIESA) decidiu em reunião encerrada há pouco, por unanimidade, que este ano não haverá desfile oficial promovido pela entidade. Após horas de discussão e avaliação de todos os representantes  das escolas de samba, foi registrado no Ato Resolutório nº  0004/2011 que diante da impossibilidade do Governo do Estado  de repassar o valor mínimo de R$ 1, 5 milhão para o carnaval 2011, é impossível a realização da festa.

Na tarde de ontem, 24 de janeiro, o secretário de Cultura do Estado, José Miguel, reuniu com os conselheiros, o presidente da LIESA, Orles Braga e diretoria da entidade para anunciar que o Governo estadual somente poderia disponibilizar R$ 1 milhão. Entre as considerações que levaram os conselheiros a tomar a decisão estão:

1 -  O entendimento de que a situação caótica administrativa e financeira em que se encontra o Estado obrigou o poder estadual a limitar o investimento no carnaval deste ano;

2 – Que não há definição sobre o uso da Cidade do Samba pelas agremiações;

3 – Que o tempo (39 dias) que faltam para o início dos desfiles é inviável para compra de produtos em outras cidades;

4 – Que a crise que afeta o Estado reflete diretamente na falta de investimento de empresas privadas.

Por estes motivos o Conselho, formado por membros de todas as escolas de samba do Amapá, decidiu pela não realização do carnaval 2011.

Recomendo o artigo “Dinheiro para o carnaval só para agremiação regular“, do Rostan Martins publicado sábado no jornal Diário do Amapá e ainda disponível no blog www.rostan.zip.net



Escrito por cidadefutura às 12h31
[] [envie esta mensagem] []



Ninguém passa mais brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas foi o que restou
(Vinicius e Carlos Lyra)

Por 8 votos a 2 a Liga das Escolas de Samba do Amapá decidiu que este ano não haverá carnaval de escolas de samba,  devido a crise financeira que o Amapá atravessa tanto setor público como no privado.

Sei não. Mas isso mais me parece jogo de cena para forçar o governo a abrir o cofre e repassar grana para Liga e escolas.
A Liga queria do governo R$ 3 milhões para fazer o carnaval e o governo avisou que tudo isso era impossível. Baixou para R$ 1,5 milhão e o governo disse que mais de um milhão não dava.
Inadimplente há vários anos,  a Liesa não tem um tostão furado e o único patrimônio que tem é um computador. A maioria das escolas de samba não faz uma promoção para angariar recursos durante o ano inteiro e por isso vive na pindaíba.

Quem me dera viver pra ver
E brincar outros carnavais
Com a beleza dos velhos carnavais
Que marchas tão lindas
E o povo cantando seu canto de paz
(Vinicius e Carlos Lyra)



Escrito por cidadefutura às 12h29
[] [envie esta mensagem] []



Poderes se unem para combater alastramento da dengue no Amapá

As autoridades amapaenses se uniram para combater a dengue. A primeira medida foi realizada neste sábado (22), o Dia "D", com a realização de um "arrastão educativo" nos bairros da zona norte da cidade. O trabalho mobilizou mais de 100 profissio-nais do setor de saúde da PMM e GEA.
A medida é o primeiro resultado de um encontro realizado na quinta-feira entre a prefeitura de Macapá, governo, ministério público, tribunal de justiça do Amapá e associações. Na oportunidade, autoridades do setor, se reuniram para avaliar a situação que preocupa o estado com os casos suspeitos de dengue. Estiveram parti-cipando da mobilização as principais autoridades do setor de saúde ligadas ao combate à dengue e representantes do MP, TJAP e GEA. "A parceria é fundamental, pois a doença não respeita fronteiras. Sempre trabalhamos em conjunto. Agora é a hora de unirmos ainda mais, pois a situação é médio risco", enfatizou Helena Guerra.
O trabalho é desenvolvido pelos agentes comunitários de saúde e agentes de endemias do CVS. "Ainda acreditamos que é possível vencer esta guerra contra a dengue conscientizando as pessoas. Somente desta forma vamos diminuir o número de criadouros do Aedes Aehypti ", ressaltou Nayma Picanço- Coordenadora da Vigilância Sanitária de Macapá.
Dentre as ações foram realizadas visitadas nos imóveis, entre residências, condomínios, comércios e prédios públicos, na área norte da cidade. Esta foi mais uma forma que a Prefeitura, por meio da equipe de Controle de Endemias e órgãos envolvidos encontrou para conscientizar a população sobre a necessidade de se prevenir contra a dengue.
O objetivo da campanha é que o poder público e a população somem forças no combate à dengue. Acre-ditamos que através Desta ação, atingiremos resultados melhores. Desse modo, essa mobilização vira uma ótima oportunidade para a população repensar o que tem feito para combater, diariamente, o mosquito em sua comunidade -, disse Juiz Marconi Pimenta.
"Nossa intenção é sensibilizar e despertar a participação de toda a comunidade para os perigos da Dengue. Trata-se de uma doença que necessita muito da conscientização e participação individual de cada pessoa.O objetivo agora é disseminar esses cuidados ao maior número possível de pessoas", explica prefeita Helena Guerra.



Escrito por cidadefutura às 12h41
[] [envie esta mensagem] []



Unifap divulga resultado final do Vestibular 2011 e anuncia novos cursos para 2012
Resultado A rádio Diário FM (90,9FM) divulgou o listão dos aprovados na manhã de sábado, 22. A festa dos aprovados ganhou as ruas de Macapá, Santana e até mesmo outros municípios.

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) divulgou no sábado, 22, o resultado final do Vestibular 2011. De acordo com a Reitoria da universidade, cerca de 20 mil candidatos concorreram no certame. As 1,4 mil vagas distribuídas em 22 cursos foram preenchidas em sua totalidade pela primeira vez. "Isso reforça a credibilidade que a instituição adquiriu no Estado", afirmou o magnífico Reitor José Carlos Tavares.
Além dos novos cursos como, Comunicação Social com habilitação em jornalismo, o Reitor anunciou a abertura do processo seletivo 2012 da "Universidade Binacional", que será construída na cidade de Oiapoque. Essa será uma das mais importantes ramificações da instituição desde sua implantação no Amapá. Outra novidade anunciada por José Tavares foi a implantação de 13 novos cursos para o próximo ano.
O processo já foi encaminhado ao Ministério da Educação e Cultura (MEC). Porém, a implantação desses novos cursos depende da expansão do quadro docente da instituição superior de ensino (corpo docente). Mas, pelo que já foi consultado junto ao MEC, a resposta deverá ser positiva.
Festa
A rádio Diário FM (90,9FM) divulgou o listão dos aprovados na manhã de sábado. A festa dos aprovados ga-nhou as ruas de Macapá, Santana e até mesmo outros municípios. Entre os candidatos aprovados está Diego Cruz Zorthea, aluno do pré-vestibular Equipe, que foi aprovado em primeiro lugar no curso de Direito e primeiro lugar geral na Unifap, com média de 61.10 pontos alcançados. A festa entrou pela noite. Desde sábado que as matrículas dos aprovados foram liberadas pela Unifap.


Escrito por cidadefutura às 12h39
[] [envie esta mensagem] []



Folha: Governador do Amapá elimina secretarias e anuncia novos cortes de gastos

ABrApós 20 dias de mandato, o governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), anunciou, por meio do recém-criado gabinete de gerenciamento de crise, novas medidas para redução das despesas do Estado.

Entre elas, está a suspensão do pagamento dos chamados “restos a pagar” do ano anterior, que totalizam o valor de R$ 272,6 milhões. Também serão reduzidos 65% dos contratos administrativos –de 7.000, passarão a 2.500. Já o número de gerências de projetos deve diminuir de 678 para 200.

Seis secretarias especiais e quatro órgãos públicos devem ser extintos.

Somente a redução nos contratos e a extinção das secretarias deve gerar uma economia de R$ 81 milhões ao ano, segundo informações do governo.

Ainda foram anunciadas reduções de 70% em diárias e passagens aéreas, 50% na frota de veículos e combustíveis e 30% nas despesas de consumo e custeio administrativo, entre outros.

O governador, que criou o gabinete de crise no início desta semana, disse à Folha dias antes de anunciar as ações que as medidas são um reflexo da situação financeira do Estado.

De acordo com informações do secretário de Planejamento, Juliano Del Castilho, o Amapá tem uma dívida estimada em torno de R$ 1,7 bilhão. O orçamento do Estado é de R$ 2,7 bilhões.

NATÁLIA CANCIAN
DE SÃO PAULO
Folha.com



Escrito por cidadefutura às 12h34
[] [envie esta mensagem] []



"O dinheiro que se foi com a chuva"

Faz quase um século - mas, como diz o festejado cronista Ivan Lessa, o Brasil é um país que a cada 15 anos esquece o que se passou nos últimos 15 anos. Quando disputava a presidência com Armando de Salles Oliveira, o candidato José Américo de Almeida usava como lema a frase "Eu sei onde está o dinheiro". O que ele não sabia é onde estava a força. O ditador Getúlio Vargas deu o golpe, cancelou as eleições e ficou no Governo por mais onze anos.

Hoje há gente que sabe onde está a solução para evitar o massacre anual das vítimas das enchentes - mas, infelizmente, quem sabe onde está o dinheiro do Governo prefere gastá-lo em outras coisas. Luiz Antônio Barreto de Castro, secretário (de saída) de Pesquisas e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia, revelou agora que há dois anos foi planejado no Rio um sistema de radares para monitorar as chuvas, o nível dos rios, o risco de enchentes. Custo? Baixo: R$ 36 milhões. "Se gastarmos R$ 36 milhões neste ano, ninguém morre em enchentes no ano que vem" diz Barreto de Castro. "Não é mágica: a pessoa fica olhando os radares, vê a quantidade de chuva e pede à Defesa Civil que tire as pessoas de lá". As enchentes continuam, mas a população fica a salvo.

E quanto significam esses R$ 36 milhões? A presidente Dilma Rousseff autorizou gastos mais de 20 vezes superiores, R$ 780 milhões, para o início da reconstrução - mas as vidas já se foram. Em 2010, a União arrecadou R$ 806 bilhões. O dinheiro existe e sabemos onde está. Falta usá-lo com competência.

Publicado ou Escrito por Chico Bruno



Escrito por cidadefutura às 12h26
[] [envie esta mensagem] []



Por onde anda Eduardo Campos no caso Capiberibe?

Quem acompanha o sítio Justiça para os Capiberibes deve estar se perguntando, por que a liderança maior do PSB não se manifesta?

Por onde anda, e de que lado está nessa batalha, o presidente nacional do partido e governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos, neto de Miguel Arraes.

Aliás, poucas figuras do PSB se manifestaram publicamente em defesa dos mandatos de Janete e João Capiberibe.

Até agora, a memória remete aos deputados federais Luiza Erundina (SP), Rodrigo Rollemberg (DF), Lídice da Mata (BA) e Ribamar Alves (MA), que se manifestaram publicamente.

O abaixo-assinado on-line já atingiu mais de uma mil e quatrocentas assinaturas, mas nelas não estão incluídos, até agora, as principais lideranças do partido como, por exemplo, os governadores eleitos em 2010, com a óbvia exceção de Camilo Capiberibe.

Fossem parlamentares do PT, João e Janete estariam sendo defendidos publicamente como são os parlamentares e dirigentes petistas acusados de um suposto envolvimento com o mensalão.

Mas, o que mais encafifa é o silêncio de Eduardo Campos, que poderia reservar algumas horas de seu dia a dia para liderar o movimento em defesa dos mandatos de João e Janete Capiberibe, principalmente por se tratar de um embate político, que acabou incluindo João e Janete na Lei Ficha Limpa por um equívoco jurídico.

Isso está claro no voto do ministro Marco Aurélio, que o leitor pode ler aqui.

Aliás, o voto do presidente do TSE Ricardo Lewandowski pela negação do registro de João Capiberibe é um voto constrangido.

Aqui se mata a cobra e mostra o pau. Leia o voto de Lewandowski:

“Senhores Ministros, também peço vênia para a divergência para acompanhar a relatora em função, exatamente, da questão das datas, entendendo que esses oito anos não se exauriram, embora eu acompanhe em tese o Ministro Marco Aurélio, no sentido de entender que isso, realmente, poderia configurar o fato superveniente de afastar a inelegibilidade.”

Como se pode ver, o caso de João e Janete Capiberibe, desde a condenação de 2002, é impregnado por forte componente político.

Por isso, é importante que o principal líder do PSB, Eduardo Campos, assuma a condução o movimento em defesa dos Capiberibe e convoque os filiados da legenda a participar desta batalha.

Caso não o faça estará se alinhando ao lado dos adversários de João e Janete Capiberibe, os principais interessados em extirpá-los da vida pública do Amapá.
Publicado ou Escrito por Chico Bruno



Escrito por cidadefutura às 12h22
[] [envie esta mensagem] []



Governador do AP acusa ministério de retaliação política
Veículo: Jornal: Valor Econômico - Seção: Política – 21/01/2011


Cristian Klein | De São Paulo

A ocupação de cargos na máquina federal não é o único campo onde o PSB encontra dificuldades de barganha. O partido cresceu nas urnas no ano passado, mas os lucros políticos, que pareciam tão certos, não chegaram – pelo contrário, seja pela medição de força entre seus dois principais líderes, os governadores Eduardo Campos (PE) e Cid Gomes (CE), seja pela disputa ou pelo pacto entre os aliados principais da base governista, PT e PMDB.

No Amapá, um dos seis governadores eleitos pela legenda, Camilo Capiberibe, reclama do tratamento que está recebendo do Ministério das Minas e Energia. Ontem, em Brasília, depois de participar de uma reunião com o secretário-executivo da Pasta, Márcio Zimmermann, sobre o endividamento da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), Capiberibe saiu indignado. Considerou que lhe foi posta a “faca no pescoço” numa negociação para renovar contrato com a Eletronorte. O governador acusa a Pasta de retaliação política.

O Ministério das Minas e Energia é comandado pelo pemedebista Edison Lobão, do mesmo grupo político do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Sarney é seu adversário no Amapá e padrinho dos últimos governadores do Estado, Waldez Góes, e Pedro Paulo, derrotado na tentativa de reeleição.

“A situação da CEA é antiga. Dá calote há oito anos e agora, quando eu assumo, o ministério me diz que eu tenho 15 dias para resolver”, reclama Camilo.

A dívida da CEA, de R$ 1,4 bilhão, é um dos maiores desafios do governador, que herda um Estado em péssima situação financeira e mergulhado numa grave crise institucional. Capiberibe conquistou o mandato depois de estar num distante quarto lugar e após uma operação da Polícia Federal, em meio à campanha, que levou à prisão autoridades dos três Poderes no Estado, acusadas de corrupção, incluindo o então governador Pedro Paulo e Waldez Góes, que concorria ao Senado e também não se elegeu.

Camilo Capiberibe disse ter achado “estranha” a conversa no Ministério das Minas e Energia. Ele afirma que não se recusa a assumir parte da dívida – a CEA deve R$ 800 milhões à Eletronorte – e não vê problema nas condições de pagamento, que incluiriam a realização de empréstimos que teriam como garantia recursos do Fundo de Participação do Estado.

Mas considera draconiano o prazo de 15 dias, pois sua equipe mal assumiu o governo. Afirma que fará a mesma proposta, com um prazo de três meses para montar um plano de reestruturação. Pretende, contudo, levá-la diretamente ao ministro Edison Lobão, que não teria comparecido à reunião por estar doente.

Sem apoio do ministério, Capiberibe afirma que o Amapá sofrerá com racionamento de energia e apagão. Procurada, a assessoria do Ministério das Minas e Energia não deu resposta sobre o caso, até o fechamento desta edição.



Escrito por cidadefutura às 12h17
[] [envie esta mensagem] []



Atendendo a uma política de saneamento proposta pelo Governo do Estado e adotada pela diretoria da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), nesta sexta-feira, 21, foram dispensados 175 ocupantes de cargos comissionados e gerências de projetos. A medida faz parte de uma estratégia para recuperar o equilíbrio financeiro da Companhia.

O presidente, José Ramalho, informou que é necessária essa contenção de despesa. Todos os setores sofreram cortes, sendo que o mais afetado foi a Diretoria Técnica, com redução de quase 100 pessoas no total.

Outras medidas estão sendo adotadas com o mesmo objetivo, como a redução de veículos alugados, revisão de todos os contratos e renegociação de dívidas com fornecedores e de consumidores. A CEA também está intensificando a cobrança da conta de energia.

Gilvana Santos



Escrito por cidadefutura às 11h59
[] [envie esta mensagem] []



Da Coluna do Paulo Silva

Alerta aos do Amapá
Políticos e empresários endinheirados do Amapá devem por as barbas de molho. Documentos em poder do executivo suíço Rudolf Elmer apontam uma lista de dois mil empresários e políticos acusados de movimentação de dinheiro de origem suspeita, entregue ao fundador do site WikiLeaks, Julian Assange. Elmer foi preso dia 19 sob acusação de quebra de sigilo bancário.

HCs negados
Com medo de ir para a cadeia a qualquer momento, cinco deputados estaduais do Amapá ingressaram com habeas corpus preventivo junto ao Superior Tribunal de Justiça, onde tramita o inquérito da Operação Mãos Limpas, que a Polícia Federal faz no Estado desde o ano passado. Um deles fica sem mandato no final deste mês, mas os HCs foram negados.

fonte alcilene



Escrito por cidadefutura às 11h58
[] [envie esta mensagem] []



Bom dia

Manchetes de domingo

PM ajuda ex-traficantes a buscar emprego formal

Países ricos fazem oferta de mão de obra para o Brasil

Órgãos mais disputados por partidos desviaram R$ 1,3 bi

A guerra diária na saúde no DF

Vidas sob risco  

UFMG convoca mais 3.326 candidatos

Chuva mata em Santa Catarina

Páscoa abre 4,2 mil postos de trabalho



Escrito por cidadefutura às 11h11
[] [envie esta mensagem] []



Ficha Limpa: 105 não sabem se foram eleitos

Carolina Brígido relembra em O Globo, de hoje, que "passados mais de três meses das eleições, permanece a dúvida sobre a situação de pelo menos 105 candidatos. Não se sabe ainda se eles foram ou não eleitos em 3 de outubro do ano passado. Esses políticos foram barrados das urnas pela Lei da Ficha Limpa - que proíbe a candidatura de condenados por um colegiado (grupo de juízes), ou que renunciaram ao mandato para fugir de cassação. Eles recorreram da proibição e suas ações ainda aguardam julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ou no Supremo Tribunal Federal (STF)".

"No TSE, existem 81 processos sobre registro de candidatura que ainda não foram julgados. No Supremo, há 24 recursos do mesmo tipo. A partir de 1º de fevereiro, quando acabar o recesso no Judiciário, os dois tribunais enfrentarão essa montanha de processos. Não é possível identificar quantos desses casos podem mudar de fato o resultado oficial das eleições."

"A situação do Pará é ímpar. Na disputa para o Senado, os mais votados foram, pela ordem: Flexa Ribeiro (PSDB), Jader Barbalho (PMDB), Paulo Rocha (PT) e Marinor (PSOL). Como Jader e Rocha foram barrados pela Lei da Ficha Limpa, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) paraense proclamou como vencedores Flexa Ribeiro e Marinor. Os dois tomarão posse no dia 1º de fevereiro."
"Porém, os recursos de Jader e Rocha aguardam julgamento do STF. Dependendo das sentenças, a posse poderá ser anulada e um dos "fichas-sujas" poderá ser declarado senador no lugar de Marinor. Jader já teve o direito negado pelo STF, mas ajuizou novo recurso. O caso de Rocha ainda não foi examinado pelo Supremo."

"Jader foi impedido de concorrer porque renunciou ao mandato de senador em 2001, para escapar de processo de cassação do mandato. Paulo Rocha ficou sem registro porque renunciou ao cargo de deputado federal em 2005, com o mesmo objetivo, no auge do escândalo do mensalão - hoje ele é um dos 39 réus na ação penal no Supremo que investiga o caso."

Outro quadro dramático é o da Paraíba. O ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) concorreu ao Senado sem registro e obteve primeiro lugar na disputa. Não se sabe ainda se ele será empossado no cargo. Se a impugnação de Cássio for mantida pelo TSE, os dois senadores eleitos na Paraíba serão Vital Filho e Wilson Santiago, ambos do PMDB. Cássio Cunha Lima ficou sem registro porque teve o mandato cassado por abuso de poder econômico. O futuro dele está nas mãos do STF."

"No Amapá, João Capiberibe (PSB) também concorreu ao Senado sem registro e ficou em segundo lugar. Capiberibe foi condenado por compra de votos em 2002 e aguarda uma decisão do TSE. Devem tomar posse no Senado, dia 1º, Randolf (PSOL) e Gilvam Borges (PMDB)."

Em tempo: Essa questão da Lei Ficha Limpa é muito complexa. Os casos devem ser analisados com muito cuidado, pois cada caso tem nuances distintas. 

Os casos de Jader Barbalho e Paulo Rocha, que renunciaram ao mandato, e os de Janete e João Capiberibe, que foram cassados, têm um ponto em comum.

Ao renunciarem aos mandatos, Jader em 2001, e Paulo Rocha em 2005, não se tornaram inelegíveis, tanto que Jader disputou dois  mandatos de deputado federal. Em 2002 se elegeu e em 2006 se reelegeu. Já Paulo Rocha foi eleito deputado federal em 2006.

Também a sentença que cassou Janete e João Capiberibe apenas cassou os seus mandatos. A sentença, portanto não os tornou inelegíveis, e isso é claro e cristalino, pois em 2006 João disputou o cargo de governador e Janete se elegeu deputada federal.

Por isso, os recursos apresentados por eles ao STF precisam ser analisados com o devido cuidado, para que não se cometam injustiças.



Escrito por cidadefutura às 11h10
[] [envie esta mensagem] []



 

Salário mínimo reproduz o máximo de pobreza

   

 

SEM RENDA - Há famílias que vivem com metade do mínimo. Mas dão lições de vida.

EVANDRO FLEXA JR.

O curso da inflação poderá ser alterado após a definição do novo salário mínimo. Enquanto parlamentares, sindicalistas e economistas especulam sobre o novo valor da remuneração básica do trabalhador, a miséria e o descaso são o pesadelo de milhares de famílias que aguardam ansiosamente pelo reajuste, para alguns considerado uma luz no fim do túnel. Outros, porém, afirmam estar perdendo as esperanças no Poder Público. Em Macapá, onde 61% das moradias são consideradas inadequadas ou semi-inadequadas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desânimo é geral entre as classes que dependem mais do mínimo. Mesmo acuados pela pobreza, no entanto, esses macapaenses conseguem reagir.

O balconista de um supermercado, Isaac Ferreira, de 29 anos, afirma desconhecer como consegue sobreviver com apenas um salário mínimo. Casado e com dois filhos, Ferreira, quando pega o salário, imediatamente paga as dívidas. "Eu recebo por quinzena e costumo priorizar o pagamento dos cartões, para não perder o crédito e poder sempre fazer as compras do mês", assegura.

Ele é dono de uma casa simples, de três cômodos, que mede aproximadamente 9 metros quadrados. Sem móveis, mesa, cadeira ou sofá, as refeições são feitas na cama, no chão ou no banquinho de estimação do filho, Thiago. A TV - adquirida com os trabalhos extras feito por Rose, esposa de Isaac, que vende cuscuz aos sábados - é a única diversão da família.

Eles afirmam que o casamento de onze anos agora é que está começando a render bons frutos, mas ainda falta a casa própria, já que a moradia da família Ferreira pertence à mãe de Isaac. O local não dispõe de água encanada, e as instalações elétricas internas são improvisadas. Pelo chão de madeira, nada de brinquedos, apenas frestas que deixam entrever a água que corre por baixo da palafita.

FRENTISTA

Tocar a vida com R$ 510 parecia ser difícil para o frentista Ronaldo Viana Costa. Mas a dificuldade se instalou mesmo quando ele adoeceu, mas não conseguiu entrar de benefício. Com problemas na próstata, Costa se afastou do trabalho há um mês, e nesse período não viu a cor de dinheiro, senão pela ajuda de amigos. Com perícia marcada para o dia 17 de fevereiro, o trabalhador vai continuar amargando dias bem difíceis, principalmente porque utiliza uma sonda e não possui recursos para comprar os medicamentos necessários para aliviar a própria dor. "Tenho que fazer alguns exames, mas não tenho dinheiro nem para sair de casa", pontua. A moradia, de apenas dois compartimentos, e dividida entre ele e outras quatro pessoas - duas delas, crianças. "Esta casa já destelhou três vezes - e isso, a qualquer momento, vai ocorrer de novo, por que a telha não está pregada", afirma. Mesmo com um semblante bastante triste, Costa não se entrega. "Sou batalhador, vendi lanches durante 35 anos. Agora, estou impossibilitado. Mesmo assim, sou fiel a Deus, e tenho certeza de que Ele não haverá de nos abandonar", conclui



Escrito por cidadefutura às 11h07
[] [envie esta mensagem] []



 

Empresas de comunicação - Governo estuda projeto para democratização do setor

Mais uma polêmica à vista no congresso nacional: o governo estuda apresentar projeto impedindo que um mesmo grupo seja proprietário de emissoras de rádio e de televisão.

A chamada propriedade cruzada, que em países como os estados unidos é proibida, já desperta divergências entre aqueles que vão decidir a questão.

 

O governo Lula foi um ambiente fértil para o nascimento de projetos na área de Comunicação. Muitas idéias foram debatidas com a sociedade, e numa conferência nacional, realizada em 2009, movimentos sociais e entidades que lutam pela democratização nos meios de comunicação aprovaram propostas como a de proibir a propriedade cruzada desses meios. Em outras palavras, impedir que um mesmo grupo empresarial seja dono de emissoras de rádio e de televisão. Tudo para combater o oligopólio e democratizar o setor.

 

 

 

 

 

NOSSA OPINIÃO

Se a proibição da propriedade cruzada desses meios chegasse ao Amapá, acabaria essa farra de rádios e Tv's, evitando o mercado de vendas de espaços nessas emissoras e a pilha de faturas no final do mês.

É advogado, médico, empresário, até barbeiro... todo mundo quer seu espaço locado ou cedido, para tirar algum proveito dos governos que estão na atividade

 



Escrito por cidadefutura às 11h02
[] [envie esta mensagem] []



Presidência da Assembléia Legislativa

No início Moisés Souza (PSC) era tido como o queridinho do governador Camilo Capiberibe (PSB) para presidir a Assembléia Legislativa.
Edinho Duarte (PP) e Michel JK (PSDB) – que apoiaram Camilo no segundo turno – também queriam o apoio do Setentrião.
No começo da semana, uma ordem “superior” determinou que Moisés Souza fosse isolado. Assim, Michel JK e Edinho Duarte se uniram para massacrá-lo no voto na eleição que acontece dia primeiro. Só faltava decidir qual dos dois encabeçaria a chapa.
Eis que ontem à tarde Edinho Duarte foi surpreendido com a informação de que havia sido jogado pra escanteio. Não tem mais lugar para ele na chapa de JK – que será o candidato a presidente tendo como vice Cristina Almeida.
É o Setentrião ou o PSB de olho no futuro, pois se JK for eleito presidente mas perder o mandato de deputado, como recomenda o Ministério Público Eleitoral, Cristina Almeida assume a presidência e o PSB ficará mais forte do que nunca, comandando os poderes Executivo e Legislativo.
Nesta madrugada o blog conversou com o deputado Edinho Duarte. Ele confirmou que foi surpreendido com a reviravolta, mas disse que mantém sua candidatura a presidente. “Para mim agora que a disputa vai começar pra valer, não abro mão de ser candidato”, disse.
Se para uns foi surpresa o PSB compor chapa com o PSDB para outros isso era esperado, uma vez que os tucanos já fazem parte do governo de Camilo Capiberibe. O senador Papaléo Paes, por exemplo, cujo mandato termina dia primeiro assumirá a secretaria de estado da Administração. Enquanto ele cumpre esse restinho de mandato, seu suplente Sebastião Cristovan guarda a cadeira de secretário para ele.



Escrito por cidadefutura às 11h00
[] [envie esta mensagem] []



 

DETRAN Amapá intensifica fiscalizações e apresenta seu projeto de revitalização

 

Implantando nova metodologia de trabalho, o Departamento de Transito do Estado anunciou esta semana que vai intensificar as fiscalizações em vias públicas. O anuncio ocorre depois da divulgação do calendário de pagamentos do IPVA 2011.

O diretor presidente do DETRAN, Sargento João Gomes, disse que o Projeto de Revitalização do órgão deve ser implantado ainda neste primeiro semestre.

A retirada do pátio com as sucatas de carro e outros apreendidos deverá sair daquele local.

 



Escrito por cidadefutura às 10h59
[] [envie esta mensagem] []



 

ANOTEM PRA CONFERIR

Câmara de Vereadores já se articula para cassar o mandato do prefeito Roberto Góes (PDT) – que está preso na Papuda desde 18 de dezembro, envolvido na Operação Mãos Limpas.
Por tabela vai cassar também Helena Guerra e então  a Câmara faz eleição indireta para escolher o novo prefeito.
Rilton Amanajás (PSDB), presidente da Câmara, deve ser o eleito.
Mas atenção: este é o quadro hoje, que amanhã pode ser mudado dependendo da quantidade de traíras e do estoque de timbó



Escrito por cidadefutura às 10h57
[] [envie esta mensagem] []



"Parente só em álbum de família"

"Já são estimados em R$ 60 milhões os prejuízos acumulados pela empresa Caco de Telha, que cuida dos interesses da cantora e compositora baiana Ivete Sangalo, em Salvador. Ele quer auditores avaliando a extensão do “rombo”, provocado por investimentos malsucedidos na produtos dos shows de Beyoncé e Black Eyed Peas no Brasil. Ivete inclusive já afastou o irmão Jesus da empresa. Generosa com familiares e amigos, a cantora dá empregos a cerca de 70 pessoas, incluindo amigos, familiares e até ex-namorados."Ao terminar de ler em voz alta a nota, publicada na coluna do Cláudio Humberto, de hoje, quando alguém fez a seguinte intervenção: "Parente só em álbum de família".  



Escrito por cidadefutura às 10h55
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Histórico
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
SelesNaves.com
boleroneto
viatucuju.webnode.com
o liberal
diariodoamapa
globo
gazeta
congresso em foco
Portal do Jornal do Dia
Senado Federal
Caixa Loterias
Portal da Transparência do Gea
Blog Alcineia
RADIO CIDADE FUTURA
Blog do josias